Quem que nunca ouviu falar da dilatação abdominal, conhecida também como Palumbismo, em rodas de discussões a respeito do fisiculturismo?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nessa matéria você entenderá o que é, as consequências, formas de evitar e, nada melhor, que uma boa treta – e ainda com o ‘mestre’ do fisiculturismo Arnold Schwarzenegger. Confira!

O que é Palumboismo?

Palumboismo é o nome dado a uma alteração relativamente rara, que faz com que atletas de fisiculturismo apresentem dilatação abdominal. Possui esse nome por conta de Dave Palumbo, ex-atleta de fisiculturismo que apresentou a condição de forma bastante acentuado em uma competição.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Reflexos em competições

Fotos de Dave Palumbo
Dave Palumbo e sua incrível dilatação abdominal.

”Após o campeonato da NPC, onde Dave apresentou-se de tal forma, começou a ser dedicada mais atenção a atletas apresentando a mesma condição”.

Dessa forma, a dilatação abdominal em atletas de fisiculturismo passou a ser chamada palumboismo, por conta do primeiro atleta, que fez com que profissionais de saúde se dedicassem a entender o fenômeno.

Inicialmente, acreditava-se que o fenômeno pudesse estar relacionado à prática de certos exercícios de alta intensidade, principalmente exercícios abdominais e agachamentos com barra. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais tarde, percebeu-se que o uso de anabolizantes esteroides é que causa a dilatação abdominal que caracteriza o palumboismo.

”Por isso, iremos apresentar neste texto quais as principais substâncias associadas ao fenômeno, e como se dá a ação destas substâncias”.

Quais esteroides causam palumboismo?

De um modo geral, todo anabolizante esteroide causa aumento significativo dos músculos; devida a promoção da hipertrofia muscular.

Isso, pode incluir a musculatura abdominal, de modo que, neste sentido, qualquer anabolizante poderia estar associado a certo aumento da circunferência abdominal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No entanto, ainda que o aumento significativo da musculatura abdominal possa causar um aspecto semelhante ao que ocorre em pessoas que desenvolvem palumboismo, este fenômeno se deve pela dilatação visceral, algo que está mais relacionado ao uso de GH e insulina, conforme apresentamos a seguir.

GH – Growth Hormone

O GH (abreviação da expressão em inglês Growth Hormone) é o hormônio do crescimento. A presença de tal hormônio na corrente sanguínea, especialmente após o treino, exerce papel substancial para que os músculos possam crescer, por isso este hormônio é tão bem visto entre atletas de fisiculturismo.

No entanto, o GH também estimula o crescimento atípico nas mãos, dos pés, do nariz e até mesmo da testa e do queixo, podendo deixar a pessoa insatisfeita com o resultado [1].

Além disso, o GH também pode causar crescimento interno da região abdominal, através de um fenômeno denominado aumento visceral.

”É por conta disso, que o uso de GH está associado ao palumboismo”.

Insulina

A insulina é um hormônio importante para a hipertrofia.

”Sua presença no organismo após o treinamento físico auxilia no processo de retirada de açúcar, gorduras, proteínas e nutrientes do sangue, permitindo que o músculo possa absorver tais nutrientes”.

É por conta disso, que alguns atletas acabam comendo carboidrato de alto índice glicêmico após o treino, pois o consumo de tais carboidratos faz com que o organismo tenha um pico de insulina, favorecendo assim a hipertrofia muscular.

No entanto, a insulina também causa retenção de líquidos, podendo causar inchaço abdominal. Tanto que o aumento da circunferência abdominal é algo comum em pacientes com o diagnóstico de diabetes [2].

Além do mais, a presença da insulina também favorece a absorção de GH que está presente no organismo.

”É por isso que alguns fisiculturistas fazem uso combinado de GH com insulina, visando obter melhores resultados no que se refere à hipertrofia”.

Todavia, parece ser esse uso combinado de GH com insulina, o grande responsável pelo aparecimento de palumboismo em atletas de fisiculturismo, ao menos nos casos mais acentuados.

Como evitá-lo?

Dave Palumbo em competição de fisiculturismo.
Veja como a dilatação abdominal interfere na estética corporal. Na foto: Dave Palumbo.

”O cuidado que ajuda a prevenir o palumboismo é uma alimentação balanceada, principalmente com médio consumo de carboidratos. Manter a glicose sempre estabilizada e evitar picos de insulina também pode ajudar significativamente”.

Mas, o mais importante, parece ser o cuidado relacionado ao uso de anabolizantes esteroides.

Entenda.

Caso o atleta opte por fazer uso das substâncias, deve-se evitar o uso combinado GH com insulina.

Igualmente, o uso deve ser moderado, evitando este e outros efeitos colaterais.

”O acompanhamento de um profissional de saúde, monitorando a dosagem e a frequência do uso, também é sempre importante”.

O que fazer ao desenvolver palumboismo? Como reverter e perdê-lo

Ao perceber que seu abdômen está dilatado, a primeira coisa a fazer é suspender e/ou diminuir a quantia de insulina. Evitar a prática de exercícios abdominais, principalmente com cargas, também é importante e iniciar uma rotina com exercícios que podem auxiliar na redução abdominal.

”Igualmente, consumir bastante água – evitando o consumo exagerado durante refeições, ou se possível não ingeri-la -, e optar por uma dieta equilibrada podem ser de grande ajuda”.

Destaca-se que é de fundamental importância buscar consultar um Médico após perceber o desenvolvimento da dilatação abdominal.

Isso porque a dilatação visceral, quando muito acentuada, pode acabar causando compressão dos órgãos internos, fato que pode gerar tanto desconforto físico quanto problemas funcionais.

Por fim, cabe salientar, que não há como reverter plenamente o palumboismo, uma vez que este tenha ocorrido.

O mais eficaz, dessa forma, é adotar medidas preventivas ao longo de seu treinamento.

A treta entre Arnold Schwarzenegger e Phil Heath

No vídeo Arnold expõe sua opinião referente à dilatação abdominal dos fisiculturistas desta geração.

Conclusão

O palumboismo é um fenômeno relativamente raro, mas sua prevalência tem aumentado entre os atletas de fisiculturismo nos últimos tempos.

Conforme mencionado no presente artigo, trata-se de um efeito colateral em decorrência do uso de anabolizantes esteroides.

Ações hormonais ocasionados por tais substâncias, fazem com que o abdômen fique notavelmente dilatado, tanto por conta do aumento visceral quanto devido a outras alterações fisiológicas.

Existem algumas medidas para reparar o palumboismo, minimizando seus efeitos. No entanto, geralmente os efeitos são apenas parciais. O melhor é apostar em medidas preventivas, treinando sempre de forma consciente, apostando em uma dieta equilibrada e principalmente, evitando o consumo indiscriminado de substâncias anabolizantes esteroides.

”Por fim, ressalta-se a importância do acompanhamento médico na prática esportiva. A supervisão profissional pode tanto prevenir alterações como o palumbolismo, como também auxiliar na escolha de estratégias de enfrentamento assertivas para minimizar seus efeitos”.

Fontes

  1. Adult Growth Hormone Deficiency – Benefits, Side Effects, and Risks of Growth Hormone Replacement. Mary L. Reed, George R. Merriam and Atil Y. Kargi.
  2. Safety and side effects of the insulin analogues. Kamal AD1, Dixon AN, Bain SC.

Agora, cabe a você, contar para nós do blog, sua opinião sobre o Palumboismo. Deixe sua opinião ou dúvida nos comentários. :]

Que nota você dá para nossa matéria?
[Total: 2 Média: 5]

Redação Basefitness

A Redação da Basefitness apresenta matérias redigidas por nossa equipe interna: Profissionais da Saúde ou amantes do assunto. Todas matérias tem o comprometimento da facilidade da informação e, sempre que possível, estudos que comprovem as afirmações dos textos.

Deixe uma resposta