A remada cavalinho é um célebre exercício, amplamente, praticado durante os treinos de dorsais, na era dourada do fisiculturismo, entre os anos 1930 e 1950.

Atualmente, não vemos muitos praticantes de musculação executando esse exercício, pois existem centenas de exercícios, como remadas na Hammer Machine ou aparelhos articulados. Os quais são incrivelmente, mais fáceis de serem ensinados, pelos instrutores da academia e com menores chances de lesões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

”Embora, tais exercícios sejam de fácil aprendizado, garanto que nenhum exercício fará você sofrer tanto quanto uma remada cavalinho, bem feita”.

O que é Remada Cavalinho?

A remada cavalinho é um exercício multiarticular (composto) com ênfase no grupamento muscular das costas – semelhante as outras remadas: remada curvada, unilateral e baixa. Pois, em seu grau de recrutamento muscular, os músculos das dorsais são recrutados, em comparação aos secundários – bíceps, antebraços, deltoides etc.

A sua função é semelhante as demais remadas (recrutamento de praticamente todos músculos das costas), contudo seu foco é ligeiramente maior no meio das costas – trapézio medial, inferior e superior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um detalhe importante desse exercício é: pode ser praticado em qualquer academia, desde que, nela existam uma barra e um puxador em forma de triângulo – idêntico ao da remada baixa ou semelhante.

Vamos dar uma pausa? Exercite o músculo do dedo e force o like:

22+

O espaçamento das hastes não provocam severas mudanças nos músculos envolvidos, exceto se você executar na máquina com uma pegada igual da remada curvada (pronada) – se preferir é possível executar sem o uso do triângulo, apenas com a barra.

”Eu, particularmente, já executei dessa forma, contudo optei pela forma unilateral, já que pegada foi ruim as palmas das mãos”.

Músculo alvo Costas
Mecânica Composto
Equipamentos Barra e pegador em triângulo
Dificuldade Fácil


Como executar a remada cavalinho livre ou na máquina

Execução em pé de forma livre

Remada cavalinho livre

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  1. Selecione uma barra, de preferência a de maior diâmetro.
  2. Posicione a parte de trás da barra em um suporte ou buraco na parede, com algumas caneleiras sobre a barra.
  3. Na outra extremidade da barra, deixe o pegador de triângulo em baixo da barra, e adicione a quantia de quilagem que desejar.
  4. Pegue a barra com o pegador.
  5. Ajuste sua postura, da mesma maneira que a imagem abaixo.
    Posição da coluna na remada
  6. Puxe a barra em direção ao seu umbigo;
  7. Desça a barra e puxe-a novamente, até completar a quantia de repetições indicada na sua séries. Se você não possuir um treino com esse exercício, prossiga a leitura, porque há um treino pronto com ele.

No aparelho (máquina)

Remada na máquina ou remada T

  1. Repouse o corpo sobre o banco inclinado.
  2. Pegue o pegador na posição neutra (dedo indicador apontando para frente).
  3. Puxe até o topo.
  4. Desça e repita o movimento.

Qual a diferença entre máquina e a livre?

  • Maior necessidade de coordenação motora (exercícios livres).
  • Maior recrutamento e solicitação da musculatura que estabiliza o movimento – abdômen e lombar (exercícios livres).
  • Menor recrutamento dos estabilizadores do movimento.
  • Melhor controle sobre o movimento (exercícios nas máquinas).
  • Maior isolamento da musculatura (exercícios nas máquinas).


Os músculos envolvidos durante o exercício

Músculos recrutados na remada

Músculos Primários Romboide, trapézio, infra-espinhal e latíssimo do dorso
Músculos Secundários Bíceps, bíceps braquial, esternocleidomastoideo, deltoides (porções acromial e espinhal), raquiorraquial e tríceps braquial
Músculos terciários Oblíquo externo do abdômen, peitoral menor e maior e posterior das coxas

Dicas para maior recrutamento muscular

  1. Contração muscular: Repare, que grande maioria dos exercícios permitem uma dolorosa contração muscular. A remada cavalinho não é exceção. Quando você puxar a barra, no topo do movimento, ao atingir o umbigo, contraia as dorsais e fique nessa posição por 2 ou 4 segundos.
  2. Amplitude do movimento: A amplitude do movimento deve ser respeitada. Portanto, não utilize muita carga, afim de, elevar seu ego. Pois, primeiro, você pode aumentar as chances de lesões; segundo, você estará favorecendo mais os músculos secundários e terciários; o que acredito não ser seu foco no treino de dorsais.
  3. Evite dar trancos: Sabe quando você está fazendo uma rosca direta, e você começar roubar com a coluna ou jogando os ombros para ajudar? Não faça isso, especialmente em exercícios como remadas, lógico, se você quiser treinar por muito tempo; caso contrário dê tranco à vontade.

Sugestão de leitura: Pulldown o exercício para costas largas.


Rotina de treino de costas e bíceps, com implementação do exercício

  • Barra-fixa: 3 séries de 8 repetições, ou quantas repetições aguentar;
  • Remada cavalinho: 3 séries de 6 até 8 repetições;
  • Remada serrote: 3 séries de 15 repetições;
  • Elevação lateral inclinada, para deltoide posterior: 3 séries de 15 repetições;
  • Rosca direta: 3 séries de 10 repetições;
  • Rosca concentrada: 2 séries de 15 repetições

Leia também: Crucifixo Inverso: Como executar da maneira certa


Relembrando

A remada cavalinho é um exercício fácil, em termos de equipamentos necessários, embora de média a difícil execução, em sua forma correta.

Não omita do seu treinamento esse poderoso movimento, tenha na sua cabeça que os exercícios mais básicos são os melhores (e sempre serão) – exemplos de exercícios básicos: supino reto, levantamento terra, remada curvada, desenvolvimento para ombros, agachamento e levantamento terra romeno e paralelas. Após alguns meses realizando progressões de cargas, você verá claramente suas dorsais crescendo, ficando maiores em largura e mais densas.


E então, você irá adicionar esse poderoso exercício no seu cronograma de treinos ou seguirá nosso treino de costas? Comente no campo mais abaixo.

Redação Basefitness

A Redação da Basefitness apresenta matérias redigidas por nossa equipe interna: Profissionais da Saúde ou amantes do assunto. Todas matérias tem o comprometimento da facilidade da informação e, sempre que possível, estudos que comprovem as afirmações dos textos.

Deixe uma resposta