A compulsão alimentar é uma doença mental que atinge cerca de 10% da população brasileira. Nota-se certo preconceito com essa doença e até mesmo negligência pelos que são atingidos, desta forma, não procurando atendimento a profissionais ou análise de seu caso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que é Compulsão Alimentar?

Compulsão Alimentar ou também conhecida como TCPA (Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica) é uma doença mental, isto é, trata-se de um transtorno psiquiátrico. Onde o individuo ingere alimentos de forma descontrolada mesmo sem fome, em uma pequena fração de tempo.

”Essa sensação de necessidade de alimentar-se sempre é vincula ao descontrole emocional”.

Sintomas da Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica:

Os principais sintomas da compulsão alimentar são respectivamente:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  1. Comer rapidamente as refeições.
  2. Comer mesmo sentindo-se saciado (de barriga cheia).
  3. Realizar refeições escondido, por sua vez, isso denota-se baixa alto estima, uma das causadoras do transtorno de compulsão alimentar periódica.
  4. Sentir-se culpa após ingerir alimentos.

Principais causas:

  1. Realizar dietas restritivas. Onde você limita-se a ingerir pouca variedade de alimentos, por exemplo, dietas exclusivamente de frango e batata doce. Um fato curioso é que muitos pensam que a compulsão alimentar é exclusiva à pessoas com sobrepeso, contudo enganam-se, pois muitos fisiculturistas sofrem disso após suas preparações para competições – no dia após competição é comummente realizadas refeições ”livres” e nestas muitos perdem o controle;
  2. Comer por ansiedade, nervosismo ou outra alteração emocional. Este fato é muito bem explicado neste livro: Nutrição comportamental onde foi citado no post sobre os melhores livros sobre nutrição;
  3. Problemas com autoestima – caso você tenha problemas com autoestima, fique ciente que você pode ter problemas com sua aceitação estética e pessoal, o que pode causar mudanças em seu comportamento tais como: bulimia, compulsão alimentar etc.

Como lidar com esse problema?

3/4 dos diabéticos possuem compulsão alimentar periódica.

Primeiramente, como trata-se de um problema psiquiátrico (causado pele cérebro) procure mudar principalmente suas atitudes mentais e posteriormente as outras. Essa doença tem como principal causa a falta de autocontrole pessoal. Observe o que Alfred Armand Montapert diz em seu livro ”The Laws of Life”:

O autodomínio é sempre recompensado com uma força que dá uma alegria interior inexprimível e silenciosa que se torna no tom dominante da vida. O autodomínio é a qualidade que distingue os mais aptos para sobreviverem. – Alfred Armand Montapert

Em suma, cabe a você não sabotar-se com este comportamento obsessivo. Existem diversos remédios para tratar este mau, todavia como são remédios de caráter psiquiátrico, você pode tornar-se dependente dos mesmos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outra causa são dietas restritivas de longa duração. Permita-se realizar refeições livres, às vezes, desde elas sejam descontadas das suas calorias, porque ninguém merece comer a mesma coisa todo dia, né? Também não restrinja sua dieta com uma pouca diversidade de alimentos, saiba fazer substituições dos mesmos, assim você segue a dieta sem chances de furá-la.

”Quer fazer substituições da maneira correta? Comece hoje mesmo a dieta flexível”.

Dicas para evitar superar a compulsão

  • Anote tudo que você come. Uma maneira fácil é utilizar o aplicativo Myfitnesspal, nele você tem controle das calorias ingeridas durante o dia, junto com o balanço dos macronutrientes – carboidratos, proteínas e gorduras.
  • Faça várias refeições ao dia e não apenas 3 (café da manhã, almoço e janta), uma vez que desta você não ira compensar uma refeição na outra.
  • Alimente-se de acordo com seu gasto calórico. Isto é primordial para o controle, digamos que hipoteticamente você deve ingerir 3000 calorias ao dia, sem o controle podem ser 5000 calorias. Veja seu gasto calórico na nossa calculadora.

”Após isto adicione o seu valor no Myfitnesspal e controle tudo”.

5 técnicas para acabar com a compulsão alimentar

Profissionais aptos para tratamento:

  • Psiquiatras;
  • Psicólogos;
  • Nutricionistas ou nutrólogos.

Leia também: Grávidas devem treinar musculação? Descubra agora!

Referências:

  1. Psiquiatria na Prática Médica. TRANSTORNO COMPULSIVO ALIMENTAR PERIODICO TCAP. Prof. Dra. Márcia Gonçalves
  2. Tradução e adaptação para o português da Escala de Compulsão Alimentar Periódica. Silvia Freitas, Walmir F. Coutinho, Claudia S. Lopes e Jose Appolinario.
Que nota você dá para nossa matéria?
[Total: 2 Média: 5]

Redação Basefitness

A Redação da Basefitness apresenta matérias redigidas por nossa equipe interna: Profissionais da Saúde ou amantes do assunto. Todas matérias tem o comprometimento da facilidade da informação e, sempre que possível, estudos que comprovem as afirmações dos textos.

Este post tem 6 comentários

  1. As minhas sempre vêm após traumas, tenho um ganho de peso muito rápido e nisso pioro meu estado e virando um ciclo. São anos entrando e saindo dessa.

    1. Oi Anônimo. Como você próprio relatou seu problema é após traumas. Tente não descontar as magoas ou ressentimentos na comida. Caso for possível procure fortalecer a sua mente, seja com profissionais como psicólogos, seja com livros recomendo: o Futuro da Humanidade e Poder do Subconsciente. Por fim, procure algo após seus traumas que lhe traga paz e não fique os aumentando, pois desta forma você apenas joga a favor da Compulsão Alimentar.

  2. Amei!!!!
    Muito obrigada!!
    Sou compulsiva e não oi sabia disso! Vou seguir as dicas?

  3. Vontades específicas tb são sinais de compulsão alimentar? Por exemplo, vontade de comer batatas fritas, chupar balas, comer coco???

    1. Não, contudo apenas indicam vício de alimentação. O que você Cecília pode fazer é substituir, aos poucos, estes alimentos da sua dieta. Desta forma você não sofrera tanta abstinência. Caso em hipótese alguma você consiga parar de come-los, indico utilizar, por exemplo, balas depois do seu treino.

Deixe uma resposta