A musculação é uma modalidade popular de atividade física. Promove sensação de bem-estar, alivia o estresse e a ansiedade, melhora a saúde física e auxilia na obtenção de uma estética mais atraente, quer seu objetivo seja hipertrofia (aumento de massa muscular) ou simplesmente emagrecimento. Por conta dos inúmeros benefícios aos quais está associada, a musculação vem sendo cada vez mais procurada entre a população.

Quando o assunto é gravidez, no entanto, fica a dúvida inquietante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

”Afinal, gestante pode ou não pode praticar musculação regularmente?”

Por conta do número de pessoas que possuem esta dúvida, preparamos a seguir algumas informações que vão ajudar você a entender os cuidados que uma gestante deve ter durante a prática de exercícios físicos.

Igualmente, explicamos algumas variações de exercícios de musculação para gestantes mais recomendados para auxiliar as mulheres durante este processo tão importante e desafiador.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cuidados imprescindíveis ao se praticar musculação durante a gestação

Dito em linhas gerais, a gravidez altera o organismo da mulher. O nível de certos hormônios, o sono, a pressão arterial, o apetite, a disposição, o peso, o humor e inúmeras outras características são alteradas durante este processo. Isso, em alguns casos, já é o suficiente para expor o organismo da mulher a certos prejuízos, como falta de ar, enjoo, hipertensão e até mesmo taquicardias esporádicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A atividade física, por sua vez, também causa alterações no organismo. Estas alterações, a longo prazo, são extremamente benéficas, pois melhoram a condição cardiorrespiratória, tonificam a musculatura esquelética, aumentam a resistência física, diminuem a resistência à insulina, estabilizam a pressão arterial e aumentam a disposição e sensação de bem-estar. No entanto, é importante lembrar que toda atividade física causa certo estresse no organismo.

Vamos dar uma pausa? Exercite o músculo do dedo e force o like:

5+

Em uma gestante, cujo organismo já está exposto a certo nível de estresse e desequilíbrio, o estresse adicional ocasionado pela atividade física pode ser desadaptativo. Por isso, é imprescindível que toda gestante adote os seguintes cuidados:

  • Informe seu Instrutor ou Personal Trainer acerca de sua gravidez tão logo fique sabendo desta condição.
  • Siga rigorosamente as recomendações passadas pelos profissionais que lhe acompanham.
  • Vá regularmente a especialistas, certificar-se de que sua saúde física lhe permite praticar atividades físicas.
  • Não aumente significativamente a intensidade do treino após a gestação (preferencialmente, reduza a intensidade com orientação profissional).

Adotando os cuidados mencionados e respeitando os limites do seu corpo, a gestante terá inúmeros benefícios ao praticar musculação durante a gestação.

Benefícios da musculação durante a gestação

Benefícios da musculação para gestantes

A musculação, de modo geral, proporciona inúmeros benefícios para a saúde. Uma mulher que já pratica musculação antes da gravidez e mantém este hábito durante sua gestação terá diversos benefícios em relação a mulheres que não possuem o mesmo hábito. Dentre estes benefícios, destacam-se os seguintes:

  • Maior flexibilidade.
  • Prevenção de problemas cardiovasculares, dos quais se destaca a hipertensão, as arritmias e o sopro.
  • Menor risco de obesidade.
  • Melhores condições de recuperação pós-parto.
  • Boa circulação sanguínea.
  • Aumento da força muscular.
  • Prevenção da lombalgia causada tanto pelo peso do bebê quanto pela curvatura da coluna para se adaptar à barriga protuberante.
  • Alívio do desconforto intestinal.
  • Prevenção de incontinência urinária.

Com base nos benefícios mencionados, percebe-se que a musculação durante a gravidez não só é uma prática saudável como também extremamente recomendada. Basta tomar os cuidados já mencionados e saber escolher os exercícios apropriados. Pois inúmeros estudos científicos garantem sua eficácia [2] e [3].

Descubra agora, lendo esta matéria, se adolescentes podem praticar musculação com segurança.

Mas afinal, quais são os melhores exercícios para quem deseja praticar musculação durante a gravidez?

Com o aumento gradativo do peso por conta da gestação, é importante que a mulher mantenha sua rotina de exercícios voltados ao aumento da força nos membros inferiores. No entanto, é importante lembrar que o agachamento, um dos exercícios preferidos quando o assunto é treino de inferiores, deve ser feito somente nas primeiras semanas de gestação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quando o agachamento é realizado com cargas moderadas, executado corretamente e em velocidade concentrada, não parece haver nenhuma contraindicação para praticá-lo nas primeiras semanas de gestação.

Todavia, a medida que a barriga vai crescendo é melhor suspendê-lo. O Leg Press é uma ótima opção para fortalecer as pernas durante a gestação, pois durante sua execução a mulher mantém a coluna devidamente sustentada.

Exercícios que recrutam músculos envolvidos na sustentação da coluna, como os dorsais, também são importantes para gestantes. O Pulley Frente é uma boa opção dentre os exercícios que estimulam este grupo muscular.

Exercícios não recomendados para se realizar durante a gestação

Existem diferentes motivos para uma mulher evitar alguns exercícios durante a gestação. Os principais são:

  • Expor seu corpo a risco por conta de alterações fisiológicas.
  • Estar impossibilitada de realizar o movimento adequadamente em decorrência do aumento da barriga.
  • Expor o próprio bebê a risco, por conta de movimentos que o pressionem durante sua execução.

Os exercícios abdominais, com ou sem carga, devem ser evitados para não expor o bebê a risco de lesões. Nas primeiras semanas de gestação o risco é quase nulo, mas ainda assim recomenda-se evitar tais exercícios.

Exercícios com carga muito intensa podem tanto expor o bebê a risco quando a própria mulher. Quando há uma demanda muscular muito intensa, todo o aparelho fisiológico se altera para nutrir o músculo de interesse, recrutado durante tal atividade.

Com esta alteração, o bebê pode acabar recebendo momentaneamente menos sangue, oxigênio e nutrientes do que necessitaria para se desenvolver.

Além disso, a própria mulher pode sentir falta de ar, tontura ou até mesmo apresentar alterações cardíacas ao realizar tal atividade.

Por fim, o agachamento, conforme já mencionado, é um exercício inviável durante a gestação, por conta do crescimento da barriga durante este período. Além do mais, em sua fase concêntrica o agachamento pode acabar pressionando a barriga da mulher de modo a expor o bebê a risco de lesão, ainda que o risco seja quase nulo.

Treino para gestantes

Conclusão

A musculação é uma prática importante para a saúde, e não precisa ser interrompida durante a gestação. No entanto, é importante que alguns cuidados sejam tomados para que tanto o desenvolvimento do bebê quando a saúde da mãe não sejam colocados em risco. Não se recomenda, portanto, que a mulher inicie um treinamento físico, sem acompanhamento de profissionais qualificados, após saber que está grávida, ou que aumente significativamente a intensidade de seu treino.

Por fim, destaca-se a importância de que toda atividade física seja monitorada por profissionais de áreas da Saúde e Educação Física. Somente assim você tem a garantia de ter um bom desempenho e evitar lesões e complicações durante a realização de tais atividades.

Fontes

  1. Safety and Efficacy of Supervised Strength Training Adopted in Pregnancy, por: Patrick J. O’Connor, Melanie S. Poudevigne, M. Elaine Cress, Robert W. Motl, and James F. Clapp, III. Link.
  2. Resistance exercise decreases the need for insulin in overweight women with gestational diabetes mellitus, por: Brankston GN1, Mitchell BF, Ryan EA, Okun NB. Link.
  3. Impact of physical activity during pregnancy and postpartum on chronic disease risk. Link.

Redação Basefitness

A Redação da Basefitness apresenta matérias redigidas por nossa equipe interna: Profissionais da Saúde ou amantes do assunto. Todas matérias tem o comprometimento da facilidade da informação e, sempre que possível, estudos que comprovem as afirmações dos textos.

Deixe uma resposta